Os opostos entre ética e corrupção

Começaremos este terceiro artigo com a definição, sucinta, sobre ética e corrupção. Ética é o conjunto de regras e preceitos de ordem valorativa e moral de um indivíduo, de um grupo social ou de uma sociedade e corrupção, como dito nos textos anteriores, mas nunca é demais lembrarmos, que é o ato de corromper alguém ou algo com a finalidade de obter vantagens por meios ilegais ou ilícitos. Coloco a ética e a corrupção em campos contrários, ou seja, caminham por estradas totalmente opostas, enquanto a primeira deve servir sempre de parâmetro, a segunda, no entanto, deverá ser rechaçada de forma veemente. A ética, em qualquer de suas formas, é a conduta que o ser humano deve implementar em todas as suas atitudes, por outro lado, a corrupção NUNCA poderá se sobrepor aos princípios inerentes a sociedade constituída. Apresentaremos um exemplo prático que acontece contra a ética no serviço público: ditas ‘ordens’ que são determinadas por pessoas a seus subordinados que atentam em oposição aos princípios da moralidade pública e que podem, ainda, estar viciadas por irregularidades gravíssimas. Atualmente vemos no Brasil a dilaceração dos princípios éticos frente aos atos de corrupção, bom exemplo disso, diz respeito às muitas situações que estamos vivenciando com a política em todos os níveis em nosso país. Nesse momento tão grave, estamos em meio a uma crise institucional devastadora com total desrespeito aos princípios impostos pela lei maior do Brasil, além disso, não estamos sabendo lidar, de forma correta, com a nossa recente democracia. Nesse ínterim, faço um breve questionamento a todos: Como fazer para resgatar a ética no país? Simples responder a esta pergunta, agindo de forma moralmente correta, respeitando aos princípios legalmente instituídos. Enfim, a questão paradoxal a que me refiro neste texto, nunca deveria existir, pois quem é ético não dá margem à possibilidade de praticar atos impróprios, ou seja, atos de corrupção.

A corrupção necessita ser combatida em todas as suas formas.

A ética deverá prevalecer.

As instituições democráticas devem ser protegidas.

A democracia irá vencer!

Nota sobre o julgamento do Tribunal Superior Eleitoral referente à chapa vencedora das eleições presidenciais no ano de 2014.

Em uma simples e humilde opinião, parabenizo aos eminentes ministros do Tribunal Superior Eleitoral: Exmo. Min. Herman Benjamin (relator), Exmo. Min. Luiz Fux, e Exma. Min. Rosa Weber pelos votos proferidos no mencionado julgamento.    

 

You may also like

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *