Fases da Lava Jato – IX a XII

            Seguimos, neste artigo, a discutir as fases da Operação que está passando o Brasil a limpo. A partir destas ações, a Lava Jato estava conhecida por todo o país e até por várias nações pelo mundo.

Nona fase: My Way.

“Cerca de duzentos policiais federais, com apoio de vinte e cinco servidores da Receita Federal, cumpriram sessenta e dois mandados judiciais, um de prisão preventiva, três de prisão temporária, dezoito de condução coercitiva e quarenta de busca e apreensão nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Bahia e Santa Catarina. A fase é fruto da análise de documentos e contratos apreendidos anteriormente pela Polícia Federal. Esta fase teve como alvo a Diretoria de Serviços da Petrobrás e a BR Distribuidora”.

Fonte: Site da Polícia Federal e O Globo.

Comentário: Nesta fase descobrimos que a lama da corrupção estava entranhada na Petrobrás e em suas subsidiárias. Observem que não era apenas no Rio de Janeiro que aconteciam os atos impróprios.

Décima fase: Que país é esse?

“O ex-diretor Renato Duque voltou a ser preso preventivamente. O Ministério Público constatou que ele tinha contas secretas na Suíça nos valores de vinte milhões de euros esvaziadas posteriormente, e transferidas para o Principado de Mônaco. Foram apreendidas cento e trinta e umas obras de arte na casa do ex-diretor”.

 Fonte: Site O Globo.

Comentário: Reparem que a prisão é uma medida importantíssima para que não haja a possível transferência de recursos. Vejam bem como os crimes estão cada vez mais sofisticados, até fazendo uso de compra de obras de arte.

Décima primeira fase: A origem.

“Esta fase teve por objetivo apurar fatos criminosos atribuídos a três grupos de ex – agentes públicos, abrangendo os crimes de organização criminosa, formação de quadrilha, corrupção ativa, corrupção passiva, fraude a procedimento licitatório, lavagem de dinheiro, uso de documento falso e tráfico de influência. Tal fase tem por objetivo a investigação realizada em diversos inquéritos policiais e a partir da baixa de procedimentos que tramitavam perante o Supremo Tribunal Federal. A investigação abrange, além de fatos ocorridos no âmbito da Petrobrás, desvios de recursos ocorridos em outros órgãos públicos federais”.

Fonte: Site da Polícia Federal.

Comentário: Vejam que os crimes cada vez mais envolvem agentes públicos. Estes servidores do Estado Brasileiro praticam diversas irregularidades, crimes gravíssimos. É vergonhoso ver pessoas investidas em cargos públicos trabalharem praticando atos lesivos à administração estatal.

Décima segunda fase da Lava Jato.

“Em 15 de abril de 2015, a Polícia Federal cumpriu dois mandados de prisão, um de condução coercitiva e um de busca e apreensão em São Paulo. João Vaccari Neto – tesoureiro de Partido dos Trabalhadores foi preso. A cunhada de Vaccari ficou foragida até 17 de abril de 2015 e se entregou à polícia. A esposa de Vaccari teve mandado de prisão coercitiva sendo liberada após o depoimento”.

Fonte: Site O Globo.

Comentário: Nota-se que os crimes do colarinho branco estavam ‘metastasiados’, também, em grandes partidos políticos do cenário nacional. 

            Examinamos de forma mais atenta que a Operação Lava Jato já tinha puxado o fio do novelo da corrupção em instituições, empresas (multinacionais), partidos políticos, administração pública etc. Tudo! Observamos assombrados – situação digna dos piores filmes de terror.

Continuaremos a mencionar NOTAS sobre a situação perniciosa que o Estado Brasileiro atravessa:

Nota III – Qual a razão (intenção) da Polícia Federal entende-se Ministério da Justiça, em acabar com uma equipe exclusiva para Operação Lava Jato? Falta de recursos? Falta de trabalho a ser realizado? No mínimo, é estranho.

Nota IV – Por que os servidores públicos são os primeiros a sofrerem, na carne, com os cortes de verbas dos Estados Federados? Explico, o servidor público é a ponta mais frágil desta corda, os governos não querem diminuir ou extinguirem contratos, incentivos às empresas que financiam campanhas eleitorais, comissionados etc. É assim que a estrutura sanguessuga do Estado Brasileiro funciona.

Compartilho, com vocês, um pensamento de Franklin D. Roosevelt (1882- 1945) – 32º presidente dos Estados Unidos:

“Governar é manter a balança de justiça igual para todos”.

Até breve!!!

Referências:

www.oglobo.com;

www.pf.gov.br; 

             

You may also like

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *