Fases da Lava Jato – XXV a XXVIII

           Continuaremos, neste artigo, o estudo detalhado de mais quatro fases da Operação Lava Jato, vamos abordar ações que aconteceram no Brasil e também no exterior. A maior empreiteira do país foi alvo das investigações por supostamente praticar atos impróprios durante anos. 

Vigésima quinta fase: Polimento.

“É a primeira fase internacional da Lava Jato, a força tarefa prendeu em Portugal, o operador financeiro Raul Schmidt Fellipe Júnior, que estava foragido desde junho de 2015. Ele é suspeito de envolvimento em pagamentos de propinas aos ex-diretores da Petrobrás Renato Duque, Nestor Cerveró e Jorge Luiz Zelada”.  

Fonte: Site do O Globo. 

Comentário: Vejam que interessante, a maior operação de combate a atos impróprios atravessou fronteiras e um oceano, agora prenderam um operador financeiro em Portugal. A acusação é de suspeita de envio de dinheiro, de forma ilegal, a ex-diretores da Petrobrás.     

Vigésima sexta fase: “Xepa”.

“Cerca de 380 (trezentos e oitenta) Policiais Federais cumpriram 110 (cento e dez) ordens judiciais nos Estados de São Paulo – SP, Rio de Janeiro – RJ, Santa Catarina – SC, Rio Grande do Sul – RS, Bahia – BA, Distrito Federal – DF, Minas Gerais – MG e Pernambuco – PE. Os trabalhos desenvolvidos são desdobramentos da 23ª fase – Operação Acarajé – em decorrência de parte do material apreendido, descortinou-se um esquema de contabilidade paralela no âmbito do Grupo Odebrecht, destinado ao pagamento de vantagens indevidas a terceiros, vários deles com vínculos diretos ou indiretos com o poder público em todas as esferas. O material indicou a realização de entrega de recursos em espécie a terceiros indicados por altos executivos do Grupo Odebrecht, nas mais variadas áreas de atuação do conglomerado empresarial, há indícios concretos de que o mencionado grupo se utilizou de operadores financeiros ligados ao mercado paralelo de câmbio para a disponibilização de tais recursos”. 

 Fonte: Site da Polícia Federal.

Comentário: Esta ação, no meu ponto de vista, é a mais importante de toda a Operação Lava Jato até agora, por quê? A investigação envolve a maior empreiteira do Brasil, o Grupo Odebrecht, a acusação menciona em esquema de contabilidade sistematizada girando em torno de pagamento de vantagens ilícitas a terceiros. Desta fase, originou-se o maior acordo de colaboração premiada do mundo.      

Vigésima sétima fase: Carbono 14.

“O ex-secretário geral do PT Silvio Pereira e Ronan Maria Pinto, dono do Jornal Diário do Grande ABC, foram presos nesta fase. A operação mirou um empréstimo de R$ 12 milhões retirados para o PT, em nome do pecuarista José Carlos Bumlai, no Banco Schahin no qual Ronan Maria Pinto teria sido o beneficiário final de metade do empréstimo”.  

Fonte: Site do O Globo.

Comentário: Para melhor entendimento, o que é Carbono 14? É um isótopo radioativo que apresenta a maior meia-vida, com aproximadamente 5.730 anos. O nome desta fase está bem apropriado com a definição de Carbono 14, por quê? Pelo tempo que atos de impróprios perduram nas estruturas governamentais e empresariais.

Vigésima oitava fase: Vitória de Pirro.

“A Polícia Federal deflagrou em 12.04.2016 a 28ª fase da Operação Lava Jato intitulada Vitória de Pirro. As investigações apuram a existência de fortes indícios de que destacado integrante teria atuado de forma incisiva para evitar a convocação de empreiteiros para prestarem depoimento. De acordo com as investigações, ele teria cobrado pagamentos indevidos, travestidos de doações eleitorais oficiais em favor de partidos de sua base de sustentação”.

Fonte: Site da Polícia Federal.

Comentário: Nota-se que nesta ação temos a investigação de pessoa que participa da Comissão Parlamentar de Inquérito – CPI instaurada no Senado Federal e, também, em Comissão Parlamentar Mista de Inquérito instaurada no Congresso Nacional com objetivo de “apurar” irregularidades na Petrobrás. Faço um questionamento a vocês, essas CPIs apresentam resultados práticos ou que objetivem punir alguém? A Operação Lava Jato chegou de vez no Congresso Nacional.

            Após a exposição dessas quatro ações e, principalmente, a deflagração da 26ª fase batizada de “Xepa”, ficamos sabendo das relações ocultas de um grande grupo empresarial do país com pessoas influentes.

            A Lava Jato não pode parar e a sociedade, entenda-se pessoas corretas, precisa se unir em defesa da Operação.    

Continuaremos a mencionar NOTAS sobre a situação desconexa que o Estado Brasileiro atravessa:

Nota XI – Em conversas com pessoas de alto grau de instrução, constatei que Estados Federados e a União estão com suas folhas de pagamento no limite do teto financeiro. Pergunto: Muitos cargos em comissão não são desnecessários? O país não está em uma grave crise econômica? A demissão do excesso de indicados não seria o caminho natural para a austeridade? Então, tudo é mentira?      

Nota XII – Com toda a instabilidade política, como ficarão a eleições de 2018? Primeira, segunda ou terceira vias? Voto de protesto? Voto faxina? O caminho que se desenha é pelo voto faxina onde deve haver, no mínimo, 90 (noventa por cento) de renovação nos quadros políticos do país.  

Até breve…

 

Referências:

www.oglobo.com;

www.dpf.gov.br; 

             

You may also like

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *