O patético desrespeito ao Código de Trânsito Brasileiro.

Inicio este artigo escrevendo sobre o total desrespeito à legislação de trânsito no país, neste primeiro momento do texto, falo da Lei nº 9.503 de 23 de setembro de 1997, o Código de Trânsito Brasileiro que dispôs sobre a utilização das vias terrestres em todo o território nacional abertas à circulação. Mas qual o objetivo, em sua essência, desta até então prestigiada legislação? Promover condições seguras no trânsito de pessoas, veículos e animais. Na letra da lei é tudo muito bonito, perfeito e eficaz, mas infelizmente não é assim que funciona. Na realidade os problemas aumentaram assustadoramente nesses mais de vinte anos de publicação do Código de Trânsito Brasileiro, portanto são duas décadas de uma norma das mais rigorosas do mundo, mas que não surtiu os efeitos desejados pela sociedade constituída, é aquela mesma história, muito lindo no papel, mas que não é respeitada.

Alguém pode me perguntar, por que após duas décadas de promulgação desta lei estou trazendo esse assunto à tona? Por que o descumprimento de uma norma é uma das piores formas de CORRUPÇÃO existentes. Se todos observassem atentamente a legislação de trânsito e agissem como tal determina teríamos menos irregularidades e, por consequência, a diminuição de mortes em nossas vias. Apenas a título de conhecimento, o trânsito no Brasil mata mais que muitas guerras pelo mundo, ou seja, considero que estamos em um conflito armado e, essas armas, são os próprios veículos automotores.

Neste segundo momento do artigo, irei discorrer sobre a parcela de culpa dos governos municipais, estaduais e federal com as questões relevantes do trânsito em nossas cidades. Desde a efetivação do famoso Código de Trânsito Brasileiro, os governos tem a tendência de serem omissos com relação à estrutura de tráfego em nossos municípios, principalmente nas capitais onde a precariedade das ruas e avenidas beira ao descaso total, mas por qual motivo? Sou firme em afirmar, engenharia de tráfego e educação para o trânsito não angariam votos em eleições, é fato, quando há interesse, existem benefícios. No Brasil é muito cômodo e “lucrativo” trocar voto por alguma obra sem grande importância, veja que as pessoas só se preocupam com os problemas do país em período eleitoral, é quase um mantra.

Não deveria, mas vou emprestar alguns conselhos aos governos para realizarem um trabalho sério e honesto na área de trânsito:

I – Planejamento e organização das ações;

II – Aperfeiçoamento na execução das obras;

III – Firmem convênios com entidades de reputação ilibada;

IV – Utilizem as escolas e universidades na educação para o trânsito;

V – OUÇAM A POPULAÇÃO;

            Enfim, neste terceiro e último momento do artigo, quero falar, diretamente, com a população brasileira, respeitam as leis de trânsito, não sejam omissos, cobrem os governos a tomarem medidas para a estruturação de nossas cidades, exijam que os impostos que pagamos todos os dias sejam empregados corretamente em benefício do país.     

A corrupção é o pior câncer que existe.

 Até à próxima.

You may also like

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *