Critico sim e daí? 

            Sabem o porquê dessa expressão no título deste septuagésimo oitavo artigo? Simples, porque a grande maioria dos brasileiros não aceitam críticas mesmo sendo construtivas, mas para decepção de todas essas pessoas continuarei criticando cada vez mais, podem contar com isso! Infelizmente a grande maioria da população não aceitam críticas por não saberem o que realmente estão fazendo em suas vidas ou por má-fé mesmo, e podem acreditar, existem pessoas assim. Costumeiramente, no início do ano, criticarei a gestão governamental em Brasília que continua como um navio à deriva com atitudes que não agradam a ninguém, até mesmos seus próprios aliados, e quem sofre com “o pão que diabo amassou” é justamente parte da população menos favorecida que, por incrível que pareça, não faz absolutamente nada para mudar esse panorama nefasto, aceita-se tudo apenas reclamando, só reclamar não adianta em nada! Ah, existem, ainda, os famosos “baba-ovos” que claro, nunca irão criticarem seus “queridos” gestores por questões que beiram obviedade. O que acontece? Respondam para mim!

            Critico, também, a forma que a corrupção está sendo combatida no Brasil, aliás que não está sendo afrontada, creio que até piorou o combate à corrupção, não vejo mais operações que dia após dia viviam “estampando” as páginas dos portais mais acessados na internet, que estranho! Onde estão as instituições tão elogiadas em governos passados, sumiram? Estão sucateadas? Calma, estou fazendo muitas perguntas que não conseguem ou não podem serem respondidas?

             Minhas críticas não se restringem a temas que apresentam certo grau de complexidade, mas também a respeito da incompetência de vários gestores no trato com o dinheiro público, em nosso país arrecada-se muito e gasta-se mal, quando viaja-se pelo Brasil, por vias terrestres, percebe-se o tamanho da pobreza, do descaso com população, fico me perguntando em qual ralo essa quantidade dinheiro público escorre, onde estão os órgãos de controle?

             Critico, ainda, os funcionários públicos, classe que também faço parte, já observaram a quantidade de atestados médicos que são apresentados? Acho que certos funcionários têm propensão em serem hipocondríacos. E o cafezinho que tomam a toda hora? Tenho a convicção que cada órgão público deve vir com uma plantação de café no intuito de suprir a necessidade da maioria dos funcionários públicos, não precisamos, ainda, falar da quantidade de assuntos que são abordados em conversas paralelas sem nenhuma conexão com o serviço a ser realizado.

             Trago as diferenciações entre os agentes públicos, mas como assim Fernando? Existem três classes de servidores públicos em uma, e quais seriam? Servidores públicos de carreira, servidores público de carreira com funções de confiança (com algum vínculo político) e servidores comissionados (com todo vínculo político). Apenas para resumir, o primeiro é o mais prejudicado. E de quem é a culpa disso? Do próprio servidor público de carreira sem vínculo político e dos sindicatos que não faz nada para mudar essa situação.

 Em suma, critico sim e continuarei criticando até quando me derem forças para isso.

 A corrupção e a incompetência são as doenças que matam o Brasil.

 Até a próxima! 

 

           

                    

You may also like

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *